Psicologia Ambiental Avançada 2/2016

A DISCIPLINA
[Programa em fase de construção – sujeito a modificação até o final da primeira semana do semestre]

  • Nome da Disciplina: Psicologia Ambiental Avançada
    Universidade de Brasília – Instituto de Psicologia
    Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações
  • Professor: Hartmut Günther
  • Telefone do Laboratório de Psicologia Ambiental: 3107.6919
  • Atendimento: a combinar por meio de telefone ou e-mail
  • Código: 325970
  • Créditos: 04-00-04
  • Carga Horária: 60 horas/aula
  • Dias de reunião: Segundas-feiras, 14:15-15:45 BEM COMO 16:15-17:45
  • Sala – ICC — A1 — 155/6
  • Ementa: Aprofundamento de dimensões históricas e culturais da psicologia ambiental. Temas e problemas atuais da psicologia ambiental. Relação des perspectivas inerentes da Psicologia Ambiental com temas de outras áreas do conhecimento, tais como “demais” psicologia, ciências sociais, educação, arquitetura ou transporte, entre outros.
  • Menções: O habitual da UnB: SS: 90-100 pontos; MS: 70-89 pontos; MM: 50-69 pontos; MI: 30-49 pontos; II: 01-29 pontos; SR: 0 pontos ou mais de 25% de faltas
  • ESPERA-SE QUE os participantes do Seminário
    • (A) chegam no horário e de participar de todas as sessões do seminário por inteiro;
    • (B) mantenham — durante o seminário — o celular (voice, WhatsApp, etc.) DESLIGADO  e que não atendam o celular;
      mas, por respeito, aos demais participantes do seminário, concentram-se nas atividades do seminário.

CRONOGRAMA [Sujeito a modificação no decorrer do semestre]

1ª semana 08 DE agosto

  • Apresentação dos participantes do seminário
  • O que é Psicologia Ambiental?
  • Evolução histórica e contexto cultural da Psicologia Ambiental
  • Leituras [disponivel no capes.periodicos e google drive]
    • Sime, J. D. (1999), What is environmental psychology? Journal of Envronmental Psychology, 19, 191-206.
    • Sommer, R. (2000). Discipline and field of study: A search for clarification. Journal of Environmental Psychology, 20, 1-4.

2ª semana 15 DE agosto

  • Oportunidade de atualizar o conhecimento da Psicologia Ambiental por meio da discussão das seguintes textos, entre outras:
    • Textos referidos a seguir da pulicação Annual Revew of Psychology
    • Moser (2009/2016), Psicologia Ambiental [o livro por inteiro]
  • Não haverá aula com a presença do professor, devido atividades do PSTO

3ª semana 22 de agosto

  • Apresentação das idéia siniciais sobre trabalho final por parte dos alunos
  • Discussão de teorias da Psicologia Ambiental
  • Leitura: a determinar

4ª semana 29 de agosto

  • Métodos de pesquisa em psicologia ambiental
  • Leitura: a determinar

Não haverá aulas nos dias 05, 12 & 19 de setembro

  • Espera-se, entretanto, que os alunos aproveitem este tempo tanto para leituras, quanto para avançar no seu projeto major paper

5ª semana 26 de setembro

  • Apresentação, por parte dos alunos, do estado / avanço no seu major paper

6ª semana 03 de outubro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a seguir.

7ª semana 10 de outubro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a seguir.

8ª semana 17 de outubro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a seguir.

9ª semana 24 de outubro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a segui

10ª semana 31 de outubro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a seguir

11ª semana 07 de novembro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a seguir.

12ª semana 14 de novembro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a seguir.

13ª semana 21 de novembro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a segui

14ª SEMANA 28 de novembro

  • Apresentação rápida (± 1 min) do progresso dos major paper dos alunos e apreciação pelo grupo (vide dinâmica da disciplina  a seguir.
  • Discussão da(s) leituras da semana – vide dinâmica da disciplina  a seguir

15ª semana 05 de dezembre

  • Apresentação do major paper de forma oral para o grupo do semniário

Entrega final

  • O major paper, em formato .pdf e formato eletrônico deve ser entregue at;e segunda-feira, dia 12 de dezembro.   

DINAMICA DA DISCIPLINA

  • Por se tratar de uma disciplina “avançada”, supõe-se que o(a) participante tenha (a) um certo conhecimento prévio sobre a temática da psicologia ambiental e (b) esteja envolvido/a com algum projeto de pesquisa que poderia beneficiar-se com o olhar (adicional) da psicologia ambiental;
  • Eventuais lacunas quanto ao ponto (a) podem ser sanados por leituras adicionais, vide a seguir, nas referências;
  • Quanto ao ponto (b), cabe sublinhar que o major paper visa aprofundar uma temática da psicologia ambiental relevante para um projeto de pesquisa, mas muito provavelmente, não constituirá uma revisão do projeto de pesquisa.
  • Conforme apresentado no programa, as primeiras sessões são dedicadas à uma atualização sobre a psicologia ambiental, enquanto a moioria das sessões são dedicadas a estabelecer o interface entre conceitos e métodos da psicologia ambiental e os temas / interesses de pesquisa dos participantes do seminário.
  • Enquanto as primeiras reuniões serão de principal responsabilidade do professor, a partir da 5ª reunião, conta com participação muito ativa dos alunas, conforme será  discutido na primeira reunião.
    Além do mais, o conteúdo temático específico das reuniõe Nº  5 a 14 dependerá, em parte, dos temas de pesquisa dos participantes. Desta maneira, leituras mais específicas serão acrescentadas ao programa após a primeira reunião.
  • CADA uma das reuniões Nº 5 a 14 terá como warm-up um relato de cada participante do progresso que conseguiu avançar no seu major paper no decorrer da semana anterior.

Major Paper

  • Pense em um artigo de resenho que aprofunda uma dada temática de psicologia ambiental e demonstre como esta temática contribua para um tema de pesquisa qualquer.
  • Vislumbre que este seu major paper vire um artigo numa revista conceituada na área de psicologia ou áreas afins.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS [Sujeito a acréscimos no decorrer do semestre / até o início do semestre] 

  • Uma extensa bibliografia sobre temas da psicologia ambiental pode ser encontrada seguindo a aba “Bibliografias: ao topo da página.
  • À título de completar seus conhecimentos básico sobre a psicologia ambiental, sugerem-se os seguintes textos:
    • Moser, G. (no prelo). Psicologia ambiental: as relações do ser humano com o seu ambiente. (trad. L. Cacais & I. Günther). (original 2009); [uma versão eletrônica do texto será disponibilizada aos participantes da disciplina]
    • Steg, L., van den Berg, A.,  & , de Groot, J. (eds.). (2013). Environmental psychology: An introduction. London: Wiley [uma versão eletrônica do texto será disponibilizada aos participantes da disciplina]
    • Winter, D. D. N., & Koger, S. M. (2004). The psychology of environmental problems. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum. [uma versão eletrônica do texto será disponibilizada aos participantes da disciplina]
  • Manuais de psicologia ambiental atualizados:
    • Bechtel, R. B., & Churchman, A. (Eds.). (2002). Handbook of environmental psychology. New York, Wiley.[uma versão eletrônica do texto será disponibilizada aos participantes da disciplina]
    • Clayton, S. (ed.) (2012).Handbook of environmental and conservation psychology. New York: Oxford U Press. [uma versão eletrônica do texto será disponibilizada aos participantes da disciplina]
  • Material para traçar a história da área:
    •  Artigos da publicação Annual Review of Psychology, em ordem cronológica
      • Craik, K, H. (1973). Environmnetal psychology. Annual Review of Psychology, 24, 403-422.
      • Stokols, D. (1978). Environmnetal psychology. Annual Review of Psychology, 29, 253-295.
      • Russell, J. A. & Ward, L. M. (1982). Environmental psychology. Annual Review of Psychology,  33,  651-689.
      • Holahan, C. J. (1986). Environmental psychology. Annual Review of Psychology, 37, 381-407.
      • Saegert, S., & Winkel, G. H. (1990). Environmental psychology. Annual Review of Psychology, 41, 441-477.
      • Stern, P. C. (1992). Psychological dimensions of global environmental change. Annual Review of Psychology, 43, 269-302.
      • Sundstrom, E., Bell, P. A., Busby, P. L., & Asmus, Ch. (1996). Environmental psychology 1989-1994. Annual Review of Psychology,. 47,  485-512.
      • Suedfeld, P. & Steel, G. D. (2000). The environmental psychology of capsule habitats. Annual Review of Psychology, 51, 227-253.
      • Evans, G. W. (2006) Child development and the physical environment. Annual Revew of Psychology, 57, 423-451.
      • Oishi, S. (2014). Socioecological psychology. Annual Revew of Psychology, 65, 581-609.
      • Gifford, R. (2014). Environmental psychology matters. Annual Review of Psychology, 65, 541-579.
    • Outros artigos das publicações de Annual Review
      • Buttel, F. H. (1987). New directions in environmental sociologyAnnual Review of Sociology, 13, 465-488.
      • Dunlap, R. E., & Catton Jr., W. R. (1979). Environmental sociology. Annual Review of Sociology, 5, 243-273.
      • Lawrence, D. L., & Low, S. M. (1990). The built environment and spatial form. Annual Review of Anthropology, 19, 453-505.
      • Lindheim, R., & Syme, S. L. (1983). Annual Review of Public Health, 4, 335-359.
      • Newell, B. R., McDonald, R. I., Brewer, M., & Hayes, B. K. (2014). The psychology of environmental decisions. Annual Review of Environment and Resources, 39, 443-467..
      • Pellow, D. N., & Brehm, H. N. (2013). An environmental sociology for the twenty first century. Annual Review of Sociology, 39, 229.250.
      • Taylor, S. E., Repetti, R. L., & Seeman, T. (1997). Health psychology: What is an unhealthy environment and how does it get under the skin? Annual Review of Psychology, 48, 411-447.
    • atenção: uma busca com a palavra ënvironmental (enquanto adjetivo) na página das publicações Annual Review, delimitando a busca aos títulos dos artigos, resulta em mais de 400 referências.
    • Artigos publicados nos Annual Reviews estão disponiveis via Portal Periódicos da CAPES, bem como no Google Drive desta disciplina [link a ser disponibilizada na aula].
  • Material produzido por pesquisadores no Brasil (a completar)
    • Cavalcanti, S., & Elali, G (Orgs.). (2001). Temas básicos em psicologia ambiental. Petrópolis, RJ: Vozes.
    • del Rio, V., Duarte, C. R., & Rheingantz, P. A. (Ords.). (2002). Projeto do lugar: colaboração entre psicologia, arquitetura e urbanismo. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria / ProArq.
    • del Rio, V., & Oliveira, L. (orgs.). (1996). Percepção ambental: A experiência brasileira. São Paulo: Studio Nobel.
    • Günther, H., Pinheiro, J. Q., & Guzzo, R. S. L. (Orgs.). (2014). Psicologia ambiental: Entendendo as relações do homem com seu ambiente (3ª ed.). Campinas, SP: Alínea.
    • Okamoto, J. (1997). Percepção ambiental e comportamento: Visão holística da percepção ambiental na arquitetura e comunicação. São Paulo: IPSIS gráfica.
    • Pinheiro, J. Q. (Editor Responsável). (1997). Especial: Dossiê Psicologia Ambiental. Estudos de Psicologia (Natal), 2, 329-398.
    • Pinheiro, J. Q., & Günther, H. (Orgs.). (2008). Métodos de pesquisa nos estudos pessoa-ambiente.  São Paulo, SP: Casa do Psicólogo.
    • Tassara, E. T. O., Rabinovich, E. P., & Guedes, M. C. (Eds.). (2004) Psicologia e Ambiente.  São Paulo: educ.
    • Tassara, E. T. O. (Ed. Convidada). (2005).Psicologia e ambiente. Psicologia USP, 16 (1/2).,
  • Algumas revista importantes da área de psicologia ambiental – isto não quer dizer, que não existem artigos sobre temas da área em outras revistas.
Anúncios